Articles

De volta, de vez!!! :) (Ou, “A flor rôxa”)

In Filosofando on quinta-feira, maio 14, 2009 by Letícia Piccolo Marcado:

Sim.  A tal flor roxa.  Que nasce no coraçáo dos trouxa. Nasceu no meu.  Final de 2008.

De lá pra cá, uma das minhas paixóes, meu Blog, ficou em terceiro, quarto, sei lá, último lugar.

Quando a tal flor roxa nasceu, náo teve jeito.  É sempre assim quando ela nasce.

Vc náo vê mais nada, náo enxerga mais nada, náo escuta, náo nada a náo ser aquela flor roxa.

Mas as coisas váo se ajeitando…. E vc traz a flor rôxa (quer dizer, ela vem por vontade própria!) totalmente pra dentro da sua vida.

E agora essa flor roxa maravilhosa (bem, pra quem tá boiando até agora, tem um versinho brega que diz: “O amor é uma flor roxa que nasce no coraçáo dos trouxa.”), entáo, agora, essa flor roxa tá deitadinho aqui do meu lado, dormindo lindamente (nem ronca!! – no momento :)).

E pronto.  Agora ESTOU EM PAZ.

Agora posso voltar à vida normal, ao blog, aos “estudios”, à minha vida que tava em pause.

Náo mais TODOS os post melosos e tudo e tal.  Naquele momento, era inevitável.  I didn´t knew better.

Era tudo que eu conseguia pensar ou fazer.

Voltei.  A flor roxa continua 🙂

Mas tenho um jardim inteiro pra cuidar dentro de mim! 🙂

Agora sim, estou inteira.  E posso ir a qualquer lugar!!!

(Da frase: “Posso ir a qualquer lugar, desde que vá INTEIRO” – do (quem mesmo??)

flor_roxa

“O amor é uma flor roxa que nasce nos corações dos trouxas,
Mas trouxas que carregam uma trouxa que não lhes pesa,
com roupas difíceis de lavar.
Dentro dela há uma coisa que afrouxa o peso e alivia a alma.
A paixão e a amizade de quem ama, e não se importa se se é esperto ou trouxa.
Apenas sente que esta flor tem que ser aguada, cuidada e adubada,
e não se importa com a cor que nasce, sendo roxa, amarela, azul ou vermelha.

Deixa apenas que cresça e acenda a centelha,
e que após acesa consuma o espírito, a alma e o corpo…
Sem esquecer do coração que se derrama como um sacrifício,
sem se importar se é realidade ou ilusão,
o objeto do ser amado se corresponde, ou o o engana com uma doce paixão.
Criando assim no coração de quem ama, a fantasia da realidade criadora da possibilidade da união, transpondo todo tempo, espaço e limitação.”

Poema e imagem retirados do site “Rei da Cocada Preta”, clique na flor rôxa para visitá-lo! 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: